Anna Joyce fala sobre a sua carreira & planos em exclusivo ao Portal Vany Musik (Confira Aqui)

O Portal Vany Musik entrevistou Hoje 10 De Maio 2016 a cantora angolana Anna Joyce. A artista falou-nos sobre o seu percurso artístico e do lançamento do seu primeiro Álbum.

Para além de bonita a cantora mostrou ser uma mulher muito inteligente e humilde. Ingredientes não faltam para que "Anna" continue a ser acarinhada pelos fãs.

Nome completo: Ana Joice Veloso De Castro. 
Data de Nascimento: 29-05-1987
Natural de: Luanda
Passatempos: Passear, correr, estar com amigos e família, ir ao cinema, ler, fazer desporto, viajar, dançar, etc.
Estado civil: Solteira
Filmes favoritos: Breakdance,Gladiador, Atração Fatal, Cheguevara, Dirty Dancing, Flashdance, Top Gun, Hotel Ruanda, O Fiel Jardineiro, Música
no Coração e muitos mais…

Músicos favoritos: Todos Da Bom Som & Ainda Michael Jackson, Whitney Houston, Tina Turner, Walter Ananaz, Ary, Yola Semedo, Carlos Burity, Puto Português, Kueno Aionda, Paulo Flores, Matias Damásio.
Livros favoritos: “Vai aonde te leva o coração”, de Susanna Tamaro; “Como água para chocolate”, de Laura Esquivel; “O Principezinho”,
de Antóine Saint Exupéry; “Diário de Anne Frank”, de Anne Frank; “Equador”, de Miguel Sousa
Tavares, entre outros.
Eu sou viciada em: No meu filho

VANY MUSIK: Quem é a Anna Joyce?
ANNS JOYCE: É jovem adulta, mãe, gosta de uma boa gargalhada, amiga dos seus amigos,conselheira, acredita na sua luta, corajosa,determinada, gosta de aprender, pede desculpas
quando necessário. É uma pessoa generosa, está sempre pronta a ajudar os outros, gosta de ajudar os mais necessitados, as crianças e ainda,
apoiar causas sociais e de solidariedade.
VANY MUSIK: Fale-nos um pouco do seu percurso artístico e de quem são as suas referências musicais?
ANNA JOYCE: Subi primeira vez em palco em Portugal,  na Igreja "Don Mário" no grupo coral , Daí conheci Jonh Ramos , levou me a Holanda onde gravei a minha primeira música.  Daí vim pra Angola onde participei no CD da Bilionário Record.  Gravei a música que me lançou no mercado "  Curtição" a resposta escrita por Anselmo Ralph e até onde estou hoje...
Como  referências musicais que me marcaram enquanto pessoa e cantora enumero: Whitney
Houston, Joceline dos Kassav Zouk Machine.
VANY MUSIK: Sente alguma nostalgia dos tempos que ficaram pra trás? Como vê atualmente a nossa música?
ANNA JOYCE: As vezes sinto-me nostálgica
sim, pois foram tempos inesquecíveis.
Atualmente vejo que a música angolana tem uma força maior e mais expressão a nível nacional e internacional. Foram quebrados muitos tabus
sociais e artísticos, e está a ser feito um grande investimento neste tipo de arte. No futuro quem sabe, com ainda mais investimento e disciplina,
não possamos crescer e evoluir mais e alcançar um futuro melhor.
VANY MUSIK: Acha importante os artistas promoverem músicas que contenham uma mensagem positiva sobretudo para uma sociedade como a nossa, que tem graves problemas ao nível cultural e de educação?
ANNA JOYCE: Claro que é necessário. A
música é um veículo de comunicação muito importante e valioso; é através dela que exprimimos quem somos, como nos vemos e o que sentimos. É uma fonte privilegiada de
transmissão de informação, podendo através dela passar mensagens éticas, culturais,
educacionais e sociais muito importantes num determinado contexto. Desta forma, nós cantores
temos um papel essencial na disseminação deste
tipo de mensagem, podendo contribuir para a evolução da sociedade em que vivemos.
VANY MUSIK: Já está com uma música
promocional "Te Amar", como está a ser
recebida pelo público?
ANNA JOYCE: Penso que a receptividade à minha nova música tem sido bastante boa. As pessoas estavam saudosas e ansiosas por novidades musicais da minha parte e como tal,
esta novidade foi muito bem aceite. Recebi já vários elogios em relação a esta música, parece-me que o público gostou bastante. Prova disso é
que tenho recebido inúmeras palavras de apoio, incentivos e carinho que me motivam ainda mais pará continuar a fazer aquilo que acredito que é cantar.
VANY MUSIK: Sabemos que está a preparar o seu primeiro álbum. O que podemos esperar deste novo trabalho?
ANNA JOYCE: Será um trabalho assente na raízes, mas a caminhar para a inovação, a globalização e internacionalização, marcado pela
participação de compositores, músicos e
cantores de renome nacional e internacional. Será gravado em vários estúdios angolanos e europeus.
VANY MUSIK: A Anna Joyce partilha da opinião de que a indústria musical é ainda muito dominada pelos homens? Como vê o papel das artistas angolanas nesta indústria?
ANNA JOYCE: Penso que hoje em dia, as
diferenças sociais já se esbatem. No passado, talvez o mercado musical estivesse mais representados pelo gênero masculino, mas
atualmente penso que tem sido dada
oportunidade ao gênero feminino de, uma forma progressiva , iniciar, integrar e expandir no meio
da música. Não podemos esquecer, contudo que foram os homens que desbravaram o caminho
para nós mulheres e como tal, não podemos deixar de reconhecer e agradecer a eles o enorme
legado musical que o gênero masculino nos deixou e que nos possibilita ainda hoje aprender
e evoluir. Penso que numa sociedade existe espaço e lugar para todos nós, homens e mulheres, e o que deve diferenciar a participação
e oportunidade de cada um na indústria musical não é o sexo, mas sim a vocação, a experiência,
a competência e o talento de cada um de nós.
VANY MUSIK: Se tivesse que fazer um dueto com um cantor angolano da nova geração, quem escolheria e porquê?
ANNA JOYCE: Difícil responder a esta questão, pois atualmente existem vários cantores angolanos muito talentosos com quem teria todo o prazer em trabalhar. No entanto, não lhe
consigo responder a essa pergunta porque tenho alguns nomes em carteira e escolher só um fica um pouco complicado, porque nem mesmo eu
dentro desse leque conseguiria escolher (risos) só demonstra como os nossos músicos têm vindo a evoluir.
VANY MUSIK: A Anna Joyce também compõe ou interpreta apenas?
ANNA JOYCE: Também componho, mas
confesso que já Entrepetei mais. Hoje em dia existem já muitos escritores talentosos e às vezes é bom “Dar a César o que é de César”.
VANY MUSIK: A nossa música evolui muito. Que factores é que hoje beneficiam os artistas que
não existiam no tempo em que Anna Joyce?
ANNA JOYCE: Um longo caminho se percorreu desde os tempos em que comecei a minha carreira musical. Atualmente, há mentes mais
receptivas e mais preparadas; há mais acesso à informação e ao conhecimento e há igualmente
melhores condições financeiras para os artistas que hoje estão no mercado musical.
VANY MUSIK: Sabemos que o meio artístico musical não é fácil. Qual foi a experiência mais
difícil que viveu desde que iniciou a sua carreira musical?
ANNA JOYCE: Não considero ter passado por nenhuma experiência particularmente marcante
pela negativa ao longo da minha carreira musical. Como sabem, venho de uma família de
artistas e fui sentindo desde sempre o apoio,
incentivo e orientação por parte dos meus familiares para o meu lançamento enquanto
cantora e mais tarde, para a minha afirmação e
crescimento profissional. Claro que apesar de
todo o apoio, senti necessidade de me afirmar individualmente enquanto cantora e os primeiros
tempos não foram fáceis nem para mim, nem
para a minha família, foram momentos algo conturbados; o início é sempre o mais difícil, mas com luta, coragem e fé foram sendo ultrapassados até hoje.
VANY MUSIK: É fácil agradar o público angolano?
ANNA JOYCE: Penso que sim. O povo
angolano é próximo, afável, carinhoso, solidário e carente de mimo, amor e atenção. Quando gostam de algum artista são fiéis e demonstram
todo o apoio e carinho que têm por ele. Apesar de alguma ausência da minha parte no mercado
musical nos últimos tempos, nunca deixei de sentir que “a minha gente” estava comigo e fazia
questão de o demonstrar de várias formas. Nunca me senti desapoiada, muito pelo contrário,
sempre senti um grande apoio e carinho por parte daqueles que me querem bem. Ultimamente
com o meu regresso, só tenho é que agradecer todas as belas palavras e gestos que me têm dirigido. Sinto-me privilegiada e muito abençoada
por Deus, pela vida e pelas pessoas que gostam de mim.
VANY MUSIK: A Anna Joyce tem algum segredo de beleza para estar sempre impecável?
ANNA JOYCE: Não tenho nenhum truque em especial, nem me preocupo muito com essa questão. Claro que como mulher que sou mantenho alguns cuidados de beleza e saúde que
considero básicos, mas não vivo em função disso, não sou obcecada! Tenho algum cuidado
com a alimentação e quando posso pratico algum desporto, apostando num estilo de vida saudável. Contudo, penso que mais importante
que a beleza exterior é a beleza que cada um de nós tem no seu interior, e isso sim, faço por preservar e potenciar cada vez mais em mim. O mais importante para mim é eu sentir-me bem comigo própria. O auto-conceito e auto-estima são factores essenciais para estarmos bem connosco próprios, porque isso transparece em nós e isso sim é o que constitui a grande beleza de alguém.
VANY MUSIK: Que pessoas nunca deixaria para trás?
ANNA JOYCE: A minha família e todos aqueles que eu prezo.
VANY MUSIK: Já para terminar, Que vai no seu coração?
ANNA JOYCE: A minha família, a minha
carreira, o meu país, o meu povo angolano e a luta pelas causas sociais, valores e ideais em que acredito.
VANY MUSIK: O Portal Vany Musik agradece a disponibilidade e o carinho, retribuindo com votos de felicidades e muito sucesso na sua vida Artística e pessoal.
ANNA JOYCE: Eu é quem agradeço pelo seu  convite"Vany" uma vez que és do Huambo e tiveste essa  coragem de entrar em  contacto comigo para essa magnifica entrevista.  Desejo-lhe saúde,  paz & acima de tudo sucessos, visto que ainda és um rapaz e tens muito pra dar. Um forte abraço para a província do Huambo,  em breve estarei ali para venda & sessão de Autógrafos do meu Álbum "Reflexos".

FONTE: PORTAL VANY MUSIK

Partilhar no Google Plus

Sobre Vany Musik

    Comentar no Blogger
    Comentar no Facebook

0 comentários :