Header Ads


Mãe condenada por tentar vender filho pela internat

Mãe condenada por tentar
vender filho pela internat

A tentativa de negócio correu mal a uma jovens mãe sul-africana que colocou o
filho, de 19 meses, à venda pela
internet, por cinco mil randes (330
dólares). Foi condenada a cinco anos de
prisão, com pena suspensa, e colocada
sob vigilância durante três anos. O bebé
ficou aos cuidados dos serviços sociais.

A mulher, de 20 anos e cujo nome não
foi revelado para proteger a criança,
deu-se como culpada perante o tribunal
de Pietermaritzburg, província de
KwaZulu-Natal. Agora o Ministério
Público sul-africano veio informar que
foi condenada, esta semana, por "tráfico
de seres humanos".

A jovem incorria numa pena que podia
ir até prisão perpétua ou uma coima
máxima de 100 milhões de rands (6,6
milhões de usd).
O
A porta-voz do Ministério Público de
KwaZulu-Natal, Natasha Ramkisson-
Kara, ao comentar a decisão do tribunal
esclareceu que a mulher justificou "o
negócio" com uma atitude do
companheiro. "Ao fazer um teste de
paternidade, descobriu que o bebé não
era dele", disse a jovem ao juiz.

"Ele disse então que não iria continuar
a pagar a pensão de alimentos da
criança e ela decidiu colocar a criança à
venda no Gumtree", um sítio da internet
de pequenos anúncios, continuou a
porta-voz.

Alertado pelo anúncio, "um agente da
polícia fez-se passar por comprador e
combinou o negócio. Encontrou-se com
a jovem num restaurante, passou-lhe o
dinheiro e recebeu a criança. A jovem
mãe foi então detida", explicou Natasha
Ramkisson-Kara.
Com tecnologia do Blogger.