Header Ads


Juventude e sociedade da província do Huambo pede justiça pela morte de Rufino (Saiba Mais)

 Começando Pela Família Do Malogrado:

A família de Rufino António, o adolescente de 14 anos morto por supostos militares do Posto Comando Unificado (PCU) durante a onda de demolições na localidade de Walale, no Zango II, está em choque e sem condições financeiras para realizar o velório do menino. Desde o dia da sua morte, no sábado passado, dia 6, os parentes alegam não terem recebido nenhuma explicação das autoridades.

Um Dos Parceiros Do Portal Vany Musik "Rede Angola" esteve esta terça-feira no bairro onde Rufino vivia com os pais que, desempregados, garantem que nem dinheiro para comprar um caixão têm. As palavras não saíram com facilidade, entre dor e lágrimas, os pais de Rufino falaram sobretudo dos sonhos do filho: estudar e ser polícia.
“Não trabalho e nem sei de onde tirar dinheiro para enterrar o meu filho”, lamentou Marcelino Rufino António. Aos 14 anos, apesar de gostar de futebol, Rufino tinha o sonho de ser um efectivo da Polícia Nacional, segundo o pai.
“Ele me falava ‘papá, tens que pagar os meus estudos porque quero ser alguém formado para poder ajudar a família’. E o maior sonho dele era ser polícia, mas foi morto a tiro”, lembrou.

A Juventude da província do Huambo, Atrevés das redes sociais pediu para que a justiça seja feita. Tudo porque o adolescente Rufino ainda tinha muito a dar na nossa sociedade!

Podes Ver As Fotos Das Publicações Em Baixo:





 
Com tecnologia do Blogger.